Departamentos

AIE

A Anemia Infecciosa Equina é um distúrbio multissistêmico causado por um RNA vírus do gênero Lentivírus, da família Retrovírus. Todos os cavalos infectados apresentam grande variedade de sinais clínicos desde a forma aguda até a crônica. Alguns são portadores saudáveis, mas todos permanecem com o vírus e são transmissores pelo resto da vida. Não há tratamento conhecido e a doença é transmitida por insetos hematófagos (no caso do Brasil, por tabanídeos). Há também a comprovação de transmissão na forma iatrogênica, que para muitos pesquisadores é considerada mais importante que a via do mosquito.

Para o diagnóstico definitivo, é utilizado o teste de COGGINS (Imunodifusão em Gel de Agar) que detecta a presença de anticorpos e tem resultado muito confiável. No sul e sudeste do Brasil, a doença está controlada há mais de 30 anos. Entretanto, ainda existem locais onde ela ocorre com alguma frequência, o que representa um perigo constante de introdução de animais doentes em propriedades já controladas.

O veterinário tem papel fundamental, zelando para que a legislação seja cumprida através da exigência da Guia de Trânsito e do Exame de Anemia Infecciosa Eqüina realizado por laboratório credenciado junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

keywords: Anemia Infecciosa Equina; Anemia; Cavalo; Exame de AIE; Exame de Anemia; Exame para transporte

Informações Importantes
  • exame é obrigatório para trânsito dentro e fora do país;
  • tem validade de 60 dias;
  • é realizado pelo Laboratório em todos os dias úteis;
  • resultado liberado em 72 horas;
  • necessita de requisição específica, timbrada e seriada, fornecida pelo Laboratório.